AF.Aveiro I União de Lamas quer lutar pelo título distrital

Foi para acabar aquilo que começou há três temporadas, um projeto que visava devolver o CF União de Lamas aos campeonatos nacionais, que Luís Miguel Martins decidiu regressar ao clube do seu coração. “Estou esperançado numa excelente época”, atira o técnico, que terá o irmão, Duarte Martins, como presidente, algo que encara com naturalidade. O novo modelo competitivo, que dividirá o Campeonato SABSEG em duas séries, obrigará a que “ninguém possa ficar a dormir à sombra da bananeira”, nada que faça os lamacenses se retrairem nos objetivos para 2020/2021. “Assumimo-nos como candidatos ao título”, atira, sem rodeios.

Há três épocas, o União de Lamas de Luís Miguel Martins sobressaiu na principal divisão aveirense com um futebol destemido, bem à imagem de uma equipa jovem e corajosa. Nesse ano, só o campeão SC Espinho fez melhor que os lamacenses, que terminaram a prova no segundo lugar. “Na altura, foi-me dito para tentar, em três ou quatro anos, colocar o União Lamas nos campeonatos nacionais, mas, no ano seguinte, sem saber porquê, fui despedido na pré-época”, recorda o treinador, que nessa época até se sagraria campeão distrital, mas pelo Lusitânia de Lourosa FC.

Agora decidiu voltar ao Estádio Comendador Henrique Amorim, por lhe ter “ficado algo atravessado” há três anos, e não esconde que quer acabar o projeto que havia iniciado, cuja finalidade visava alcançar “a subida de divisão”. “O União de Lamas assume-se como candidato ao título”, garante o treinador, cuja confiança se ancora num “projeto sério e credível”, que é encabeçado pelo seu irmão, Duarte Martins. “Ele está no topo da hierarquia do clube e vou respeitá-lo”, assegura Luís Miguel Martins.

O clube vem de um ato eleitoral conturbado, que acabou por atrasar o planeamento da nova época. “Tive de refazer plantéis semana a semana”, admite o técnico, que procurou munir a equipa de “jogadores com caráter” e com conhecimento do Campeonato SABSEG. “O União de Lamas sempre foi uma equipa muito aguerrida e vai correr mais do que os adversários”, promete Luís Miguel Martins, que diz ter aprendido no FC Porto, onde jogou durante cinco anos, “a ser quase perfeito”. “Os campeões não podem falhar. Vou ser exigente, ainda mais aqui, no clube do meu coração”.

Nem a reformulação dos campeonatos, em resposta aos constrangimentos inerentes à situação de exceção resultante da pandemia de Covid-19, faz o técnico suavizar o discurso. “Para sermos campeões, vamos ter de jogar com os melhores. É igual”. Ainda assim, avisa que, “na primeira fase, ninguém pode tirar o pé do acelerador, porque são poucos jogos”. Depois, há a questão de os pontos se dividirem a meio na passagem para a segunda fase. “Não acho justo, porque o União de Lamas vai jogar com equipas diferentes das da zona sul. Mas, para sermos campeões, vamos ter de jogar com os melhores”, conclui.

Plantel do CF União de Lamas:
Guarda-redes: João Diogo (ex-SC Coimbrões), Vasco Soares (ex-Lusitânia de Lourosa FC), Xavier;
Defesas: Ricardo Almeida (ex-AD Sanjoanense), Correia (ex-Fiães SC), António, Sanguedo, Diogo Relvas (ex-JD Carregosense), Pedro Tavares (ex-RD Águeda), Joel e João Ramalho (ex-juniores);
Médios: Leonel Sobral (ex-JD Carregosense), João Dias (ex-FC Pampilhosa), Rui Lopes (ex-Fiães SC), Luís Moreira (ex-Fiães SC), Belinha;
Avançados: Vando (ex-SC São João de Ver), Diogo Almeida, Chapinha, Rafael Ramalho (ex-juniores) e Joca.

Você pode deixar um comentário, ou um link a partir do seu site.

Escreva um comentário

Tem de efectuar log in para comentar o artigo.

Criado por pombaldir.com Nenhuma parte deste site pode ser reproduzido sem a autorização do jornal "O Derbie" Sugestões e Criticas a este site: [email protected] ou 968 628 512 e 236 217 163