Taça de Portugal I Ançã e Pampilhosense regressam à Taça de Portugal

A tarde de amanhã será um momento histórico para o Ançã e para o Pampilhosense, dois emblemas da Associação de Futebol de Coimbra (AFC). As duas formações vão estar em ação, a partir das 17H00, na 1.ª eliminatória, série D, da Taça de Portugal, num momento marcante para os dois conjuntos do distrito de Coimbra.

O Ançã, 3.º classificada na Divisão de Honra na época passada, joga no Campo do Trambelos, frente ao Lus. Vildemoinhos. “Esta é a nossa 5.ª participação. O Ançã, fundado a 1 de Maio de 1941, teve quatro anos na antiga 3.ª Divisão, nos anos 70, tendo disputado aí a Taça de Portugal”, revelou João Garrido, presidente do Ferryaço.
De regresso à prova “rainha” do futebol português, o líder da formação ançanense está ciente das dificuldades que vai ter na deslocação a Viseu. “Será um jogo complicado, diante de um clube que está há vários anos nas provas nacionais e que, no ano passado, foi eliminado pelo Sporting na 3.ª eliminatória. Esperamos um jogo difícil”, frisou o dirigente.

“Dignficar o clube, a vila e o concelho”
Apesar das diferenças que existem entre os dois clubes, João Garrido assegura: “vamos fazer tudo para conquistar a vitória e no futebol não há impossíveis. Aquilo que o Ançã está a fazer era impensável há quatro anos. O nosso bónus já está feito, mas já que estamos aqui, queremos dignificar o clube, a vila e o nosso concelho”, enaltece o presidente.
O apoio à equipa de António Cortesão não vai faltar, estando “reservado um autocarro” para levar os adeptos até ao Campo dos Trambelos. João Garrido agradeceu também o apoio oferecido pela equipa da casa. “Eles têm sido bastante corretos e incansáveis com os nossos pedidos”, destacou.

Pampilhosense visita o Municipal de Aveiro

A fazer a estreia absoluta na prova está o Pampilhosense, equipa que terminou no 4. º lugar a Divisão de Honra da AFC na última época (beneficiou da desistência do Sourense para participar na Taça de Portugal).
O conjunto serrano tem um “batismo de fogo”, no Estádio Municipal de Aveiro, diante do Beira-Mar, formação que venceu a prova no final da época 1998/1999 (triunfo por 1-0 frente ao Campomaiorense, a 19 de junho de 1999) .
“Estamos motivados, mas cientes das dificuldades. Vamos tentar fazer o melhor resultado possível”, assegura João Neves, presidente do clube serrano.
“Acho que a participação é um prémio para aquilo que fizemos. O Beira-Mar é um clube com história e jogar num estádio como o Municipal de Aveiro é uma forma de motivação extra para toda a equipa”, garante.
A liderar o Pampilhosense está, pela 8.ª época, Carlos Alegre. “Temos noção que será um jogo complicado, mas a nossa 1.ª participação na Taça de Portugal é um motivo de orgulho”, disse João Neves.
“Teremos, seguramente, uma centena de adeptos presentes. Não foi possível jogar em casa, mas vamos fazer a festa da taça em Aveiro na mesma”, destaca o dirigente.

Ançã e Pampilhosense são, a par de Condeixa e O. Hospital (jogam este domingo, às 17H00, em Condeixa-a-Nova), os representantes do distrito de Coimbra na primeira ronda da Taça de Portugal 2019/2020. A Académica entra em ação na 2.ª eliminatória, num sorteio em que, no máximo, poderá ter a companhia de mais três formações do distrito de Coimbra.

Diário As Beiras

Você pode deixar um comentário, ou um link a partir do seu site.

Escreva um comentário

Tem de efectuar log in para comentar o artigo.

Criado por pombaldir.com Nenhuma parte deste site pode ser reproduzido sem a autorização do jornal "O Derbie" Sugestões e Criticas a este site: [email protected] ou 968 628 512 e 236 217 163