União de Tomar vence Ortiga e segue para os oitavos da Taça Ribatejo

Na última jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo, a Ortiga deslocou-se a casa do União de Tomar a pensar numa surpresa quase impossível, e que lhe garantiria o apuramento. No futebol, às vezes, o que não parece possível acontece e os favoritos são derrotados. Mas desta vez a sorte e a surpresa não caiu para o lado da equipa da segunda distrital tendo a equipa de Lino Freitas justificado a vitória e o apuramento para a fase a eliminar.

O União de Tomar entrou no jogo a querer resolver o problema logo de início e nos primeiros dez minutos jogou de forma rápida e com muita posse de bola, empurrando a Ortiga para o seu meio campo. A equipa de Tomar, atual detentora do troféu, criou aí duas situações em que poderia ter feito melhor para finalizar.

Como não conseguiu, os jogadores da Ortiga, empurrados pelos seus técnicos, foi acertando as marcações e começou a sair mais para o ataque, aproveitando alguns espaços dados pelos jogadores da casa. Numa dessas saídas rápidas Rui Bento esteve muito perto de marcar, valendo ao União de Tomar a boa intervenção do guarda redes Brito.

Este foi o tónico da primeira parte, muita posse de bola por parte dos jogadores tomarenses e contra ataques da Ortiga, com o golo do União de Tomar a surgir perto da meia hora por Pires, com um remate forte, cruzado, a culminar uma boa jogada coletiva.

Este seria o resultado ao intervalo, mas que levaria o União de Tomar para os balneários já com menos um jogador, pois Pires, num desentendimento com um adversário, acabou por ver duas vezes o cartão amarelo e a respetiva ordem de expulsão.

A jogar contra dez, a Ortiga podia ter uma oportunidade para disputar o jogo e logo aos dois minutos da segunda parte ganhou uma grande penalidade que lhe deu o empate. Parecia que as coisas se iam tornar mais complicadas para o União de Tomar, mas a equipa da casa soube reagir bem e adaptou-se bem ao facto de estar a jogar com menos um jogador.

O União de Tomar arrancou para uma boa exibição, marcou mais três golos, um de André Lopes e dois de Rafael Santana, e mostrou o seu valor e porque é uma equipa da primeira divisão distrital.

A Ortiga deu uma boa imagem daquilo que está a fazer no seu campeonato, pedir mais era difícil. Boa arbitragem de Roberto Felisberto, mas talvez com algum excesso de zelo na expulsão de Pires.

Estádio Municipal de Tomar
Árbitro: Roberto Felisberto
Assistentes: Alexandre Sabugueiro e, Pedro Francisco

UNIÃO DE TOMAR 4
Brito, David Vieira, Allan (Faustino) , Fábio Vieira, Diogo Gaspar (João Pedro), Nathan (Monteiro), Telmo Ferreira (Pinto) , Nuno Rodrigues (cap), Nati ( Rafael), André Lopes, Pires.
Treinador: Lino Freitas
Suplentes não utilizados: Nuno Ribeiro, Alex.

ORTIGA 1
Hélder António, Rui Dias, André Moleiro, Daniel Barão, Filipe Falua cap., Pedro Afonso (Francisco Veiga), J. Marcão, Fernando(Leandro) João Matos(Vasco), Carlitos, Rui Bento.
Treinador: Zé Carlos
Suplentes não utilizados: Márcio, Miguel Lourenço, Pedro Louro.

Golos: 27 min, Pires, 54 min André Lopes, 65min e 88 min Rafael.
*Jorge Duarte – parceria mediotejo.net e rádio Hertz

 

Você pode deixar um comentário, ou um link a partir do seu site.

Escreva um comentário

Tem de efectuar log in para comentar o artigo.

Criado por pombaldir.com Nenhuma parte deste site pode ser reproduzido sem a autorização do jornal "O Derbie" Sugestões e Criticas a este site: [email protected] ou 968 628 512 e 236 217 163